segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

FELIZ ANO NOVO

FELIZ ANO NOVO!

O ano de 2018 não foi um ano bom e nem tampouco ruím,mas regular,muitos foram os levantes,os obstáculos...etc.

Mas a questão é Eu venci!Talvez você esteja se perguntando mas como?

A Seguir estarei passando a Receita :

A)Gratidão-Gratidão é uma atitude que agrada Deus,Grandes bençãos acompanham aqueles que reconhecem Deus em sua existência(Pv3.6). não devemos nos equecer de nenhum dos benefícos do Senhor (Sl103.3).

Paulo Disse: 'Em tudo dai graças'(1Ts5.18).

B)Zelo-(Zelos)Zelo fala de cuidado,preocupação,devoção e respeito pelas coisas sagradas.tem você zelo pela casa de Deus? ou você é daqueles que só se preocupa consigo mesmo.vai na igreja só pra receber bençãos.

C) Amor (Agápe). É importante entender que Paulo não está dizendo aqui, que as demais virtudes vêm do amor, na verdade, ao o amor é a decisão de tudo (1 Co 13.13; 1 Jo 4.8).

 D) Gozo (Chard — alegria com motivos certos). Quer dizer alegria, não é produto do ser humano, mas vem ao ser humano, por meio de Jesus e do Espírito (Jo 15.11; 1 Ts 1.6).

E) Paz (Eiréne — ordem, segurança, felicidade, ausência de ódio, vida confiante no que Cristo fez). Essa paz vem de Cristo e concede tranquilidade ao crente (Jo 14.27; Fp 4.6), ela visa atingir também os relacionamentos.

 F) Longanimidade (makrothumía-paciência). Dominado por esse fruto o cristão não se apressa em tomar atitude ásperas de imediato, nem fica dominado com o sentimento de vingança, mas deixa tudo nas mãos de Deus (Rm 12.19).

 G) Benignidade (Crestótes — generosidade, amabilidade). A ênfase está em fazer o bem e envolve atitudes sociais.

 H) Bondade (Agathosyne — retidão, bondade benéfica). Essa bondade trata-se mais de uma conduta, alguém que faz o bem porque é reto e sua alma aborrece o mal. Dominado por esse fruto o cristão nunca agirá com intenções e motivos maléficos.

 I) Fidelidade (Pístis — entenda que não se trata de fé, mas sim de fidelidade, lealdade). São diversos os conceitos que essa palavra recebe, mas nesta ocasião ela ganha uma conotação de integridade, dignidade que merece confiança (Mt 23.23; 2 Tm 4.7; Tt 2.10).

 h) Mansidão (Praótes — gentileza, faz'o bem para o outro com toda humildade, pois o eu carnal está subjugado).Lembrando que a (Humildade precede a honra).

ATT. Pf.Jocemar

sábado, 10 de fevereiro de 2018

MATURIDADE EMOCIONAL

MATURIADE EMOCIONAL:


“Maturidade emocional é perceber que não tenho necessidade de culpar ou julgar ninguém pelo que acontece comigo”Anthony de Mello.

Amadurecer significa entender que não existe amor maior do que o amor próprio, aprender e aceitar o que a vida nos apresenta e seguir adiante.

A maturidade emocional não surge do nada; exige trabalho, esforço, boa vontade e o desejo de olhar para dentro e se conhecer melhor, com a cabeça e o coração em perfeita sintonia.
Amadurecer significa encarar a realidade como ela é, muitas vezes bem mais dolorosa do que gostaríamos.
As pessoas emocionalmente maduras sabem da importância de viver no presente, superando e aceitando o que passou. O que aconteceu, já aconteceu; não podemos mudar. Aprenda com os erros e siga em frente.
A maturidade emocional nos ajuda a entender melhor nossos próprios sentimentos e os dos demais. As pessoas emocionalmente maduras se esforçam para escrever e pensar sobre as suas opiniões ou sobre como se sentem.
“Amadurecer é ter cuidado com o que diz, respeitar o que ouve e meditar sobre o que pensa".

COMPLEXO DE INFERIORIDADE.

O complexo de inferioridade, em grande parte, se origina na infância, em três situações:
Rejeição: a criança não encontra na família, ações para se desenvolver emocionalmente;
Superproteção: a criança que é excessivamente mimada, desenvolve na vida adulta, um sentimento de insegurança;
Inferioridade Orgânica: a pessoa se sente inferior por conta de algum aspecto físico e acaba transferindo isso para outros âmbitos da vida.
Os comportamentos adotados por quem tem complexo de inferioridade são mecanismos de proteção que acabam camuflando as falhas da pessoa. Os principais são:

– Hábito de se comparar com os outros;
– Demonstrações de inveja;
– Busca por reconhecimento;
– Preocupação excessiva com a opinião das pessoas;
– Hábito de fugir das situações por medo de tentar;
– Mania de apontar defeitos nas pessoas para se proteger;
– Isolamento;
– Sentimentos de incapacidade e de inferioridade;
– Sensibilidade a críticas;
– Dificuldade de se relacionar com outras pessoas;
– Vitimismo;
– Perfeccionismo.

Livre-se do complexo de inferioridade
Algumas atitudes poderão lhe ajudar a se livrar do complexo de inferioridade. Veja quais são:

1°Pare de se comparar
Ninguém é perfeito. Você pode até não ser tão bom em algumas coisas, especialmente quando se compara com algum especialista ou modelo, mas certamente possui características positivas que a outra pessoa não tem.  Toda vez que você se compara com alguém, você anula suas qualidades e particularidades.
A comparação nunca é positiva, e não vai fazer você se sentir melhor, uma vez que as pessoas são diferentes e, como tal, possuem necessidades, desejos e histórias de vidas diferentes.

2°Reconheça seu valor
Tire o foco do que está errado. Para se sentir seguro, você precisa ter consciência do seu potencial. Faça uma lista de tudo o que ama sobre você mesmo e tenha esses itens sempre em mente. Toda vez que se criticar por algo, lembre-se de uma qualidade positiva.

3°Valorize suas conquistas
Escreva sobre seus sucessos ao longo da vida, as realizações das quais se orgulha e memórias queridas. Quando se sentir incapaz de fazer alguma coisa, veja sua lista e lembre-se de como você é uma pessoa capaz e fantástica.

4°Reveja suas crenças
Quantas coisas você deixou de realizar por não se sentir capaz? Perceba quais foram os pensamentos que limitaram você e tente lembrar onde essas crenças limitantes nasceram e quem disse que você não era capaz.

5°Se aproxime de pessoas positivas

Estar perto de pessoas positivas, garante que as críticas sejam minimizadas, influenciando assim, no desenvolvimento da sua autoestima.
6°Aprenda com seus erros
Qualquer pessoa está sujeito a errar em algum momento da sua carreira. Não se inferiorize e se acomode por conta disso, reconheça o seu erro e busque sair da zona de conforto e mudar tal situação.

7°Pense de forma positiva
O pensamento positivo resulta no desenvolvimento da confiança e da autoestima, dessa forma, você será capaz de superar desafios profissionais e se tornar mais produtivo e eficiente.

ATT; DT: JOCEMAR PORTO.


AMOR

AMOR.

O maior desses é o amor agapē — o amor de Deus, que foi manifestado na vida de Jesus. Este possui três dimensões: amor a Deus, a si mesmo e ao próximo (Lc 10.27).

I. AMOR A DEUS — A DIMENSÃO VERTICAL.

1. Amar a Deus acima de tudo. Amar a Deus é nosso maior dever e privilégio. Como fazer isso? De todo o nosso coração, alma, força e entendimento! A palavra coração refere-se ao homem interior, isto é, envolve espírito e alma. Devemos amar a Deus com toda a plenitude de nosso ser, acima de tudo. Assim sendo, também amaremos o que Ele ama e lhe pertence: sua Palavra, seus filhos, sua obra, sua igreja e as ovelhas perdidas, pelas quais estaremos dispostos a sofrer (Fp 1.29). Quando sofremos por Cristo, dispomo-nos a padecer perseguições a fim de glorificá-lo, e revelamos seu amor ao pecador...

II. AMOR AO PRÓXIMO — A DIMENSÃO HORIZONTAL

Não conseguiremos amar nosso semelhante com amor agapē, salvo se amarmos a Deus primeiro. É o Espírito Santo que nos capacita para cumprir o segundo maior mandamento da lei (Lv 19.18).

 O apóstolo João enfatizou a importância do amor agapē ao próximo: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque a caridade [o amor] é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.amar a Deus e o próximo, Jesus afirmou: “Faze isso e viverás”, ele, porém, perguntou-lhe: “Quem é o meu próximo?”. Leia a resposta do Mestre em Lucas 10.30-37.



lll.AMOR A SI MESMO — A DIMENSÃO INTERIOR

1. O “amor a si mesmo” reflete o amor de Deus por nós. Pode parecer estranho sugerir que o amor agapē inclui amar a si mesmo. Este amor leva-nos a preocuparmo-nos com o eu espiritual, e a buscar primeiro o Reino de Deus e sua justiça, porquanto reconhecemos ser a vida eterna mais importante do que nossa existência aqui na terra. 

O cristão que ama a si mesmo com amor agapē não só cuidará de suas necessidades pessoais, mas também permitirá ao Espírito Santo desenvolver o seu caráter mediante o estudo da Palavra de Deus, a oração e a comunhão com outros crentes. Ele desejará que o fruto do Espírito manifeste-se em sua vida, conformando-o à imagem de Cristo diariamente.

 Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é caridade [amor]. [...] Se nós amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeita a sua caridade [amor]. Se alguém diz: Eu amo a Deus e aborrece a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” (1Jo 4.7,8,12,20).
Ao exortar um intérprete da lei a 

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Power

<a href="http://www.powerplaymanager.com/r2060425/soccer/pt/"><img alt="Futebol - Jogos Online - Aprecia o gosto da vitória!" title="Futebol - Jogos Online - Aprecia o gosto da vitória!" style="border:none; width:728px; height:90px;" src="https://appspowerplaymanager.vshcdn.net/images/ppm/banners/banner_728x90_23.gif" /></a>

quarta-feira, 7 de junho de 2017

CRISTO NA TEOLOGIA DE MATEUS

Cristo
O foco do Evangelho de Mateus é a pessoa de Jesus Cristo. Pode-se obter
alguma idéia de quem Ele é e do que faz ao se meditar sobre os vários títulos
concedidos ao Salvador. Mas os títulos apenas não exaurem a mensagem de
Mateus a respeito de Jesus. Os relatos do que Jesus disse, fez e continua a fazer
também fornecem discernimento de quem Ele é e mostra por que o Mestre é o
objeto de fé adequado.

O primeiro versículo do Evangelho apresenta quatro nomes, ou títulos, descritivos de Jesus: “Jesus Cristo, Filho de Davi, Filho de Abraão”.

 O nome dado a Ele no nascimento, “Jesus”, é a forma grega do nome hebraico “Yeshua” que
quer dizer “o Senhor salva”. Esse nome foi aquele que o anjo do Senhor ordenou
José a dar ao filho de Maria, sua noiva, que nasceria (1.21).

Portanto, o nome foi escolhido por Deus, em nome de quem o anjo falou.
 O nome descreve o que Jesus estava destinado a fazer: “Ele salvará o seu povo dos seus pecados” (1.21).Acostumados a pensar que as pessoas têm diversos nomes, sendo o último o que designa o nome de família da pessoa, talvez alguns fiquem inclinados a achar que “Cristo”, da mesma maneira, é algum tipo de último nome ou sobrenome de Jesus. Mas, ele, na verdade, é um título, ou designação, concedido ao Filho de Deus.

 Cristo, como o nome “Jesus”, também é a forma grega da palavra hebraica “Messias” e quer dizer “Ungido”, uma pessoa especialmente designada por Deus para realizar sua vontade.

O Evangelho da vida e do ministério de Jesus revela qual é a vontade de Deus
para o Messias. A forma como o Messias “salvará o seu povo dos seus pecados” é um
tanto distinta do que seria provável que a maioria das pessoas esperasse.
 Embora seja difícil determinar com certeza qual seria a expectativa geral dos judeus do século I
para um messias, provavelmente seria correto dizer que a idéia de alguém sofredor e humilhado não deveria ser muito difundida na imaginação pública.

Mateus mostra que os associados mais próximos de Jesus — seus discípulos
— acham censuráveis (16.21-23) e dolorosos (17.22,23) os comentários
dEle sobre seu sofrimento e morte iminentes. Portanto, causa pouca surpresa o
fato de Ele, em geral, procurar chamar pouca atenção sobre si mesmo no curso
de seu ministério e tentar limitar a propagação de suas obras miraculosas que,

sexta-feira, 14 de abril de 2017

A PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO.



ELE TEM PROPRIEDADES DE PESSOA.


Ele possui inteligência: habilidade para resolver situações problemáticas novas, mediante a reestruturação dos dados perceptivos; é a pessoa que raciocina bem(Is11.2;1Co2.10-12);
Ele possui consciência moral:isto é,sabe da existência do bem e do mal e do seu dever de evitar este e praticar aquele.

Ele Tem Sentimentos:É a habilidade de sentir as coisas ou a propriedade do organismo vivo de perceber as modificações do meio externo ou interno e de reagir a elas de maneira adequada. Sensibilidade refere-se aos sentimentos, às emoções, etc.

O Espírito Santo sente e reage, assim como nós, quando nos emocionamos. Vejamos:

a) Amor, Rm 15: 30 - É o sentimento que predispõe alguém a desejar o bem-estar de outrem.

b) Alegria, At 2: 13 - Houve uma verdadeira alegria entre os crentes que receberam o Espírito Santo. Por que? Porque Ele estava presente trazendo alegria. É inconcebível que uma pessoa cheia do Espírito viva em tristeza.

c) Tristeza, Ef 4: 30 - O Espírito Santo  pode sentir intensa mágoa, assim como nós. O cristão pode entristecer o Espírito Santo quando não dá importância à sua presença, voz e orientação, Gl 5: 16-25.

d) Gemidos, Rm 8: 26 - Quando a Palavra diz que o Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis, está mostrando que Ele intercede juntamente com o crente; Ele sente a nossa dor, geme e sofre conosco.

e) E ainda: Ele pode ser apagado, tentado e afrontado, At 5: 9; 1Ts 5: 19 e Hb 10: 29.


ELE AGE COMO UMA PESSOA 

1.O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de ensinar.

Em I Coríntios 2:11 e 13, Paulo diz que o Espírito conhece e perscruta todas as coisas até as profundezas de Deus. No v. 13 está dito que ele não apenas as conhece e revela, como também as ensina, o que implica o fato de que nos ensina a pensar. Há sentido e há ordem quando o Espírito fala. Deus não fala com expressões sem sentido. O Espírito nos ensina a conferir coisa com coisa (I Co. 2:13).

2.O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de falar.

Este é, de acordo com os antropólogos, o maior sinal de pessoalidade consciente que um ser pode manifestar: o poder de falar.

 Em Atos 8:29 lemos: “Então disse o Espírito a Filipe: Aproxima-te desse carro e acompanha-o”.
 Em Atos 10:19,20, depois de ter Pedro uma visão, enquanto meditava sobre ela diz-lhe o Espírito: “Estão aí dois homens que te procuram; levanta-te, pois, desce e vai com eles (...)”
 Em  Atos 13:2,está escrito: “... disse o Espírito Santo: Separai-me agora o Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado”.

3.O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de interceder:Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis(Rm 8.26):

4.O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de permitir ou impedir:(At 16: 7) 

 O Espírito tem a direção da vida do crente. Todo aquele que é guiado por Ele deve estar pronto para fazer a sua vontade. Ele pode permitir, assim como impedir, aquilo que desejamos fazer.

5.O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de convidar:(Ap 22: 17 )

 Quando alguém realiza uma festa, convida a quem quer para participar. O Espírito convida o homem para aceitar Jesus, que disse: “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”, Mt 11: 28.

6.O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de proteger:( At 5.3,5)

O Espirito Santo protege a comunidade da mentira de Ananias e Safira. O Espirito, ao executar julgamento na comunidade, protege de forma zelosa a integridade da Igreja. Ele ve o que acontece na Igreja.

7. .O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de orientar:( Atos15.28)

O Espirito Santo orienta a liderança da igreja a medida que ela toma decisões e entra em ação... Quando há oração e consagração em busca da vontade de Deus, o Espírito Santo orienta.Ele não poderia fazer nada destas coisas se não fosse um ser pessoal em sua natureza.

ELE É DESIGNADO COMO PARÁCLETO-(do gr. Parákletos).

Jesus chama o Espírito Santo de "Consolador'.Trata-se da tradução da palavra grega (Parákletos),que significa literalmente."alguém chamado para ficar ao lado de outro para o ajudar".É um termo rico de sentido,significando Advogado, Consolador,Fortalecedor,Conselheiro,Socorro,Aliado e Amigo.

O termo grego para outro é aqui,allon,significando"outro da mesma espécie",e não heteros,que significa outro,mas de espécie diferente.Noutras palavras o Espírito Santo da prosseguimento ao que Cristo fez quando na terra.

O Espírito Santo,pois faria pelos Discípulos,tudo quanto Cristo tinha feito por eles,enquanto estava com Eles.

O Espírito Santo,estaria ao lado deles para os ajudar(Mt.14.30,31);
O Espírito Santo,estaria ao lado deles para prover a direção certa para suas vidas.(14.26);
O Espírito Santo,estaria ao lado deles para consolar nos momentos difíceis.

"Como ao animal que desce aos Vales,O Espírito do Senhor lhes deu descanso;assim guiaste teu povo,para criares um nome glorioso"(Is.63.14).

ESTUDO MINISTRADO POR JOCEMAR PORTO NA (IGREJA EV;ASSEMBLEIA DE DEUS VENEZA -CASCAVEL-PARANÁ).NO DIA 04-DE-ABRIL-2017.



domingo, 25 de setembro de 2016

A MÃO DE DEUS.

A MÃO DE DEUS.

Descreve a graça divina trabalhando a favor de Esdra.

Um descendente de Arão.Esdras não era apenas uma descendente de sacerdotes,ele também era um escriba hábil,aquele que copiava e estudava a lei.

Esdras dedicou sua vida ao estudo das Sagradas escrituras,sendo descrito como o "escriba versado"(7.6).Esdras é considerado o maior mestre do Antigo Testamento.

"Esdras concentrou-se inteiramente no estudo,na prática e na trasmissão da palavra de Deus"v.10).

1° A Mão de Deus Abre Portas.(V.6).

"V.15-19 )são listados três fontes de ofertas para o Templo":

1°A prata e o ouro do rei e dos seus conselheiros;
2°Toda a prata e o ouro da Babilônia;
3°As ofertas voluntárias do povo judeu que permaneceram.Totalizando,25 toneladas de prata e 3 toneladas de ouro.

2°A Mão de Deus "Promove''.(v.25,26).

Esdras recebeu autoridade para estabelecer um sistema judicial com poder para punir.
...Ela se estendia para além de Jerusalém até Síria,Fenícia e Palestina.

3°A Mão de Deus "Anima-Encoraja"(v.27-28)."Assim, me animei ou esforcei".

Com vigor renovado Esdras reuniu dentre Israel alguns chefes a fim de regressarem com ele a Jerusalém.

4°A Mão de Deus "Prepara pessoas"(8.15,16)."A Boa mão do Senhor preparou Serebias.(v.18).

Esdras descobriu que não havia nenhum dos filhos de Levi entre os que o acompanhavam no regresso a Jerusalém.

5°A Mão de Deus "Traz Livramento"(8.31).

A mão de Deus conduziu o povo em paz até a terra de Judá.O trajeto percorrido por Esdras era perigoso,pois uma rebelião havia começado no Egito e a primavera era a época em que os exércitos antigos iniciavam suas campanhas."E partimos do rio Aava,no dia doze do primeiro mês,para irmos a Jerusalém;e a mão do nosso Deus estava sobre nós,e livrou-nos da mão dos inimigos,e dos que nos armavam ciladas pelo caminho".v.31).

Jocemar Porto.

FELIZ ANO NOVO

FELIZ ANO NOVO! O ano de 2018 não foi um ano bom e nem tampouco ruím,mas regular,muitos foram os levantes,os obstáculos...etc. Mas a que...